PF realiza nova operação contra fraudes no INSS

Na manhã desta sexta-feira (7), a Polícia Federal (PF) deflagrou mais uma fase da Operação Rábula, voltada para combater fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O foco desta operação é um indivíduo suspeito de liderar uma organização criminosa responsável por golpes no sistema previdenciário. Durante a ação, a PF cumpriu mandados de sequestro de três imóveis em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, avaliados em um total de R$ 1,5 milhão.

Segunda Fase da Operação Rábula

Esta é a segunda fase da Operação Rábula, cuja primeira etapa ocorreu em setembro do ano passado. Na primeira fase, a PF desmantelou um grupo criminoso que utilizava nomes fictícios para receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado a idosos de baixa renda. Os benefícios fraudulentos eram sacados mensalmente pela quadrilha, resultando em um prejuízo estimado de mais de R$ 6 milhões aos cofres públicos.

Detalhes da Primeira Fase

Durante a primeira fase da operação, foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva e dez de busca e apreensão, todos expedidos pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. A investigação, que contou com o apoio do Ministério da Previdência Social, revelou um esquema complexo de fraudes, onde os criminosos criavam identidades falsas para receber os benefícios.

Medidas Adotadas na Segunda Fase

Nesta segunda fase, além do sequestro dos imóveis, a PF está aprofundando as investigações para identificar outros possíveis envolvidos e recuperar os valores desviados. A operação tem como objetivo desmantelar completamente a organização criminosa, prevenindo novos prejuízos ao INSS.

Impacto das Fraudes no Sistema Previdenciário

As fraudes no INSS representam um enorme desafio para o sistema previdenciário brasileiro. Golpes como os investigados na Operação Rábula causam perdas financeiras significativas e prejudicam a imagem do sistema, comprometendo a confiança dos segurados. O combate a essas fraudes é essencial para assegurar que os benefícios sejam destinados a quem realmente necessita.

Importância da Denúncia

A Polícia Federal ressalta a importância da colaboração da população no combate às fraudes. Denúncias de irregularidades podem ser feitas anonimamente e são fundamentais para o sucesso das operações. A PF está comprometida em proteger os recursos públicos e garantir que os benefícios previdenciários sejam corretamente distribuídos.

Relacionadas

INSS alerta segurados sobre o golpe da prova de vida online

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é o maior distribuidor de renda do país, proporcionando cidadania e segurança financeira para mais de 39 milhões de brasileiros e brasileiras. Mas, além de se preocupar na concessão e manutenção de um gigantesco contingente de benefícios, o órgão também mantém no radar o combate aos golpistas, que usam das mais variadas artimanhas para ludibriar a boa-fé dos segurados e seguradas da Previdência Social.

Os golpes são mais diversos, sendo utilizadas, na maioria das vezes, ferramentas virtuais, como mensagens de SMS, WhatsApp e telefonemas, quase sempre oferecendo vantagens e ganhos inexistentes. Um desses golpes rotineiramente aplicados é o da prova de vida online. Nele, os criminosos telefonam para aposentados e pensionistas alertando sobre a suposta necessidade de realizar o procedimento de forma digital. Alegam que é uma nova modalidade adotada pelo INSS.

No passo seguinte, o criminoso, que se passa por atendente do INSS, pede para a vítima confirmar os dados pessoais e bancários. Depois, solicita o envio de uma foto atualizada e dos documentos digitalizados, gerando margem para um golpe pelo WhatsApp. De posse dos dados confirmados e a foto do documento, o criminoso terá mais facilidade para agir e executar a fraude financeira.

Gerente da maior Agência da Previdência Social (APS) no Acre, a unidade Rio Branco, Ocian Florêncio destaca que os golpes prejudicam os aposentados e pensionistas, que, na maioria das vezes, são induzidos pelas facilidades oferecidas pelos golpistas. “Temos uma clientela idosa. Muitos não têm habilidade com as ferramentas tecnológicas e terminam sendo presas fáceis para os criminosos”, diz.

Ocian Florêncio recomenda que os segurados do INSS não aceitem os contatos como verdadeiros. “Sempre que receber telefonema, SMS, mensagem de WhatsApp e e-mail tratando de assuntos relacionados ao INSS, o melhor caminho é não informar os seus dados. Se tiver dúvidas, procure os nossos canais oficiais, como a Central 135, ou aplicativo Meu INSS. Ou peça ajuda a um familiar ou amigo de confiança”, recomenda Florêncio.