X

Grupo de Lima manifesta preocupação com violação de direitos humanos na Venezuela

Chanceleres de países que integram o Grupo de Lima reuniram-se em Buenos Aires, Argentina, para discutir a situação da Venezuela e defenderam que o restabelecimento da democracia no país é fundamental para a América Latina afirmar-se no caminho da liberdade.   Na declaração, divulgada nesta terça-feira (23), os países manifestaram preocupação com as violações de direitos humanos na Venezuela e com o agravamento da migração no país.

Também renovaram o apoio ao presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó e pediram que Nicolás Maduro não atue para retardar a convocação de novas eleições presidenciais “com todas as garantias e com a brevidade possível”. O Grupo de Lima manifestou apoio a candidatura do Brasil ao Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), vaga que também é disputada pela Venezuela.

Próxima reunião

O Grupo de Lima foi criado para tratar da atual crise na Venezuela e a reunião teve a participação de Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Paraguai, Peru e Venezuela. A próxima reunião do grupo será no Brasil, em data a ser definida.