Categoria BenefíciosINSS

INSS: 3 em cada 10 pedido benefícios já são analisados por robô

INSS: 3 em cada 10 pedido benefícios já são analisados por robô De um total de mais de cem benefícios concedidos pelo instituto, oitos deles têm análise feita pelo sistema automático.

INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) aumentou de 2% para 33% o número de processos analisados de forma automática, com uso de inteligência artificial, entre 2021 e 2023. Três em cada dez benefícios são concedidos ou negados após cruzamento de dados realizado pelo sistema automatizado, também conhecida como “robô”.

A medida é mais uma das formas de enfrentar a fila de espera por concessão de benefícios, atualmente em 1,794 milhão.

De um total de mais de cem benefícios concedidos pelo órgão, oitos deles têm análise automática: aposentadoria por idade, por tempo de contribuição, pensão por morte, auxílio-reclusão, auxílio-reclusão da pessoa com deficiência, BPC (Benefício de Prestação Continuada) da pessoa com deficiência, BPC do idoso e salário-maternidade.

O reconhecimento de direitos de forma automática, no entanto, depende de que as pessoas estejam com o cadastro em dia para receberem o benefício de forma rápida. Segundo o INSS, em 12 horas, uma pensão por morte foi concedida de forma automática.

O caso ocorreu em em uma cidade na Bahia. Casada oficialmente, R.A.C, de 60 anos de idade, perdeu o marido J.C.B. de 79 anos em 2 de julho. Um mês depois da morte do marido, a viúva deu entrada no requerimento pelo aplicativo Meu INSS. No dia seguinte, com uma diferença de 12 horas, o benefício foi concedido.

“A rapidez na concessão ocorreu porque a certidão de casamento do casal estava registrada no Sirc (Sistema Nacional de Informações de Registro Civil) e, quando o marido faleceu, a certidão de óbito foi cadastrada no Sirc também”, explica o instituto.

Por conta do “robô”, que faz o cruzamento de dados na base governamental e na integração com os sistemas do INSS, o benefício foi concedido em poucas horas.

Análise pelo servidor

Alguns requerimentos, devido a sua complexidade, precisam passar por análise humana. Esse é o caso da aposentadoria especial, concedida para quem trabalha exposto a agentes nocivos à saúde (físico, químico ou biológico).

Ao solicitar o benefício pelo aplicativo ou pelo site Meu INSS, é preciso assinalar o tempo especial de serviço dentro do requerimento de aposentadoria por tempo de contribuição. Com essa informação na hora do pedido online, o requerimento passa para análise de um servidor.

Relacionadas

Para ter o requerimento aprovado de forma automática, é necessário informar corretamente todos os dados sobre o histórico de trabalho, tais como vínculos (empresas ou locais em que já trabalhou) e períodos trabalhados e contribuídos que não estejam registrados no sistema do INSS.

Casos comuns de informações que não são colocadas corretamente no Meu INSS: períodos trabalhados em atividade rural ou em órgãos públicos (pois possuem regime previdenciário diferente).

Como pedir benefício

• Entre no Meu INSS;

• Clique no botão “Novo Pedido”;

• Digite o nome do serviço/benefício que você quer;

• Na lista, clique no nome do serviço/benefício;

• Leia o texto que aparece na tela e avance seguindo as instruções.

Documentação em comum para todos os casos

Obrigatória:
• Número do CPF da pessoa falecida e dos dependentes.

Se for procurador ou representante legal:
• Procuração ou termo de representação legal (tutela, curatela, termo de guarda);
• Documento de identificação com foto (RG, CNH ou CTPS) e CPF do procurador ou representante.

Receber resposta

Para acompanhar e receber a resposta do seu processo:
• Entre no Meu INSS;
• Clique no botão “Consultar Pedidos”;
• Encontre seu processo na lista;
• Para ver mais detalhes, clique em “Detalhar”.